UOL EdTech Convida: Como a Aegea evoluiu 25% na produção de horas de treinamento

No dia 04/03 tivemos mais uma edição de sucesso do UOL EdTech Convida. O case apresentado foi o da Academia Aegea, com Danilo Olegário, gerente de educação corporativa, com mais de 17 anos de experiência nas áreas de educação e treinamento.   Danilo começa contando um pouco mais sobre a Aegea, uma empresa que atua em 126 municípios, com mais de cinco mil colaboradores. Por conta do crescimento acelerado […]

Escrito por Bruna Abrusio | 09.03.2021

Gostou da leitura?

Compartilhe:

No dia 04/03 tivemos mais uma edição de sucesso do UOL EdTech Convida. O case apresentado foi o da Academia Aegea, com Danilo Olegário, gerente de educação corporativa, com mais de 17 anos de experiência nas áreas de educação e treinamento.  

Danilo começa contando um pouco mais sobre Aegea, uma empresa que atua em 126 municípios, com mais de cinco mil colaboradores. Por conta do crescimento acelerado da empresa, a área da educação é impulsionada. O propósito da Academia é movimentar vidas e ser um veículo de transformação da cultura de saneamento do Brasil.

Presencial x Digital 

Inspirado na teoria de Terra 1 e Terra 2, de Jorge Forbes, o gerente de educação fala sobre as mudanças de um mundo pós-pandemia. O mundo, que antes era linear, agora é desconexo. Antes tínhamos uma rotina definida, em que os planejamentos davam certo. Agora, a certeza é temporária, não sabemos o que pode acontecer no futuro. 

Na virada de chave para o novo mundo, o primeiro desafio foi considerar a troca do presencial para o digital. Era preciso diminuir o distanciamento da comunicação, mesmo estando fisicamente separados. O segundo ponto foram as operações críticas, em que era necessário treinar pessoas para não parar a operação. O terceiro ponto é a redução orçamentária, já que em momentos de crise, é necessário gastar menos. É preciso fazer mais, com menos. 

Onde você costuma aprender? 

Um dos questionamentos que mais teve respostas foi “onde você costuma aprender?”. Diversas pessoas no chat relataram que usam redes sociais como Instagram, YouTube e a internet de forma geral para obter conhecimento. A informação está disponível e é muito maior que há 15, 20 anos atrás. O professor atualmente tem o papel de juntar as informações para estimular a inteligência e curiosidade das pessoas e transformar em conhecimento.  

A estratégia da educação self-service, defendida pela Academia Aegea, é ter um “cardápio” para todos os gostos. Deixar a informação disponível para que o colaborador busque de acordo com suas necessidades da carreira, pessoais e a curiosidade.  

Simplificando… 

Por saneamento ser um serviço essencial, a Aegea não poderia correr o risco de parar de fornecer seus serviços para aqueles que precisam. Por isso, os operadores que estavam na linha de frente começaram a gravar cada processo realizado por eles, compartilhando o conhecimento que já existia na casa. Eles editaram os processos, transformando em tutoriais.  

Uma das premissas de educação self-service é simplificar o máximo possível. Danilo usa o exemplo do feijão com arroz, que é o básico. Depois disso, vai se incrementando, colocando outros elementos para dar opções para que as pessoas possam degustar mais. Porém, o simples funciona. 

Resultados 

Mesmo sendo uma área que passou por diversas mudanças, os resultados foram significativos para a Academia Aegea. Em 2019, tiveram 125 mil horas de treinamento, enquanto em 2020, foram mais de 165 mil horas. 25% de diferença entre um ano e outro. 

Em 2020, quase 114 mil cursos online foram concluídos pelos colaboradores da Aegea. Os acessos ao portal da academia cresceram 47% em relação ao ano anterior.  

Com isso, a Aegea conseguiu o principal objetivo: não parar durante uma pandemia e atender a todos que precisavam de seus serviços.  

Reflexões 

Encerrando a apresentação incrível, Danilo compartilhou seis reflexões indispensáveis para prosperidade de um projeto de educação corporativa: 

  1. Atender as demandas da sociedade
  2. O ser humano no centro 
  3. Sem superficialidade
  4. Gerar valor 
  5. Lifelong learning 
  6. Provocar rupturas 

Para Danilo, você só prospera quando começa a incomodar outras pessoas. Se você está fazendo isso, está no caminho certo. 

 

Não perca as novidades do UOL EdTech! Inscreva-se na nossa Newsletter e fique por dentro de tudo que está acontecendo.  

Assine agora nossa Newsletter
Receba conteúdos exclusivos do UOL EdTech na sua caixa de entrada