Maturidade Digital

A era digital inaugurou um tempo de transformações aceleradas. Para sair à frente e aproveitar as oportunidades desse novo contexto, as empresas passaram a ter que desenvolver a habilidade de se adaptar rapidamente.

Escrito por Marisa Nannini | 11.12.2019

Gostou da leitura?

Compartilhe:

Mas nem todos conseguem ter essa prontidão e desenvolver destreza digital de imediato em seus projetos de Educação Corporativa. Na verdade, cada negócio se encontra em um estágio de maturidade digital.

Mas o que é maturidade digital?

As organizações digitalmente menos maduras tendem a privilegiar tecnologias individuais e têm estratégias de T&D com foco operacional.

Já nas organizações mais maduras, as estratégias digitais de Educação Corporativa são desenvolvidas de olho na transformação do negócio – sempre partindo do ponto central que são as pessoas.

Os resultados apontam que apenas 15% das empresas nos estágios iniciais da maturidade digital — especialmente aqueles que ainda operam nos moldes do século 20 — possuem uma estratégia digital clara e coerente. Por outro lado, mais de 80% das digitalmente mais maduras possuem tal estratégia no lugar.

A conclusão é que o que impulsiona a maturidade digital é ter uma estratégia digital – de negócios e de Educação Corporativa – inteligível e concatenada, que transforme processos, o engajamento de talentos e o modelo de negócios.

Há inúmeros frameworks de estágios da maturidade digital no mercado que buscam elucidar cada etapa desse processo. O modelo abaixo, usando a velocidade como parâmetro, ilustra bem cada etapa com base em alguns fatores, como capacidade digital, competência e a propensão do negócio para se adaptar:

 

Pronta para começar

– Estrutura corporativa restritiva

– Cultura adaptativa não presente

– Habilidades digitais para questões ou tarefas específicas

 

Aprendendo a andar

– Pouca integração

– Cultura adaptativa emergente

– Digital tem valor estratégico

 

Ganhando velocidade

– Liderança digital

– Cultura de Tentativa & Aprendizagem- Processos possibilitam a mudança

 

Velocista

– Cultura adaptativa

– Processos digitais convergentes

– Conexão profunda com seus públicos

 

Mantendo o ritmo

– Precursor de cenários

– Modelo de Negócios adaptativo

– Focado no cliente

Assine agora nossa Newsletter
Receba conteúdos exclusivos do UOL EdTech na sua caixa de entrada