Entenda o que é inteligência emocional

A inteligência emocional é formada por uma série de traços de personalidade que se combinam para que uma pessoa compreenda todo o potencial que seu quociente emocional tem de preencher-se. Trata-se do conjunto de uma série de competências que compreendem a capacidade de lidar com suas próprias emoções, sobretudo em questão de percebê-las, processá-las e […]

Escrito por Equipe Guia de Investimentos | 19.05.2021

Gostou da leitura?

Compartilhe:

A inteligência emocional é formada por uma série de traços de personalidade que se combinam para que uma pessoa compreenda todo o potencial que seu quociente emocional tem de preencher-se.

Trata-se do conjunto de uma série de competências que compreendem a capacidade de lidar com suas próprias emoções, sobretudo em questão de percebê-las, processá-las e gerenciá-las corretamente para conseguir interagir melhor com as pessoas.

Antes de iniciar uma cirurgia dentaria estetica, você deve pensar se está pronto para passar por todo este processo. A inteligência emocional ajuda muito neste aspecto.

Um bom exemplo do impacto da inteligência emocional estão nas soft skills, habilidades de interação e comunicação que cada vez mais têm sido buscadas no mercado de trabalho por serem muito valiosas para as grandes empresas.

A inteligência emocional, de acordo com muitos especialistas, está ligada a alguns domínios considerados básicos da mente humana, que compõem toda a psique de uma pessoa. São eles:

  • Percepção;
  • Raciocínio;
  • Compreensão;
  • Gerenciamento.

Em cada uma dessas etapas, a inteligência emocional ocupa uma parte importante de compreender todo o potencial de exploração de sua própria mente e da forma como age em sociedade.

Existem diversas pesquisas envolvendo a inteligência emocional, sobretudo as que buscam compreender a importância dessa ferramenta no mundo atual.

Isso porque a inteligência emocional se tornou um diferencial para a contratação de um profissional, seja para uma loja que vende anel de ouro 18k ou em uma multinacional.

A maioria das empresas busca hoje, sobretudo para cargos de gestão e liderança, pessoas que tenham controle sobre suas emoções e consigam aplicar a inteligência emocional de maneira assertiva, conquistando um espaço melhor.

O mercado atual vive um momento de transformações rápidas e dinâmicas. Parte disso por conta dos inúmeros avanços tecnológicos, que seguem crescendo e evoluindo sempre e de maneira desenfreada.

Por conta disso, muitos dos elementos de ação humana têm sido substituídos, sobretudo em áreas operacionais, por máquinas e inteligências artificiais.

Os conceitos de utilização das máquinas tem sido tanto que elas começaram até mesmo a aprender sozinhas, usando o conceito de machine learning.

Por conta disso, o trabalho que depende da ação humana acaba sofrendo um forte impacto, onde o foco maior é aproveitar toda a questão da inteligência emocional como uma maneira de explorar as brechas do mercado.

Conhecendo as muitas inteligências

A inteligência, até pouco tempo atrás, era medida através do QI (Quociente de Inteligência). Este método permitia uma análise qualitativa de sua capacidade de raciocínio lógico e resolução de problemas.

Entretanto, o QI provou-se ineficaz conforme a sociedade foi evoluindo, uma vez que diferentes tipos de inteligência começaram a ser explorados, a maioria deles não sendo alcançado pelo teste tradicional nem por outros meios, como acupuntura.

Então, o psicólogo e pesquisador Howard Gardner, nos anos 1980, elaborou uma teoria de que existem diversas inteligências diferentes que podem ser trabalhadas pelos seres humanos, e muitas pessoas acabam sendo melhores em umas do que outras.

Um atleta, por exemplo, seria muito bom na inteligência cinestésica-corporal, enquanto um cientista que criou o aparelho de medir pressao estaria mais ligado à lógica-matemática, forma mais tradicional de avaliação de inteligência.

Já a inteligência emocional é a união de algumas das competências elaboradas por Gardner, identificando a capacidade de agir em sociedade e explorar todo o seu potencial de comunicação e interação.

O domínio da inteligência emocional

Este conceito é formado por uma série de competências para o seu desenvolvimento, principalmente com relação a compreensão de suas próprias emoções, desde o reconhecimento de cada uma delas até a identificação de formas de lidar.

O cérebro humano possui uma gama enorme de emoções que variam em um grande espectro desde a felicidade até a tristeza profunda. Ao todo, as emoções podem chegar a mais de 50 variações.

O primeiro desafio, nesse aspecto, é ser capaz de compreender essas emoções, principalmente porque até pouco tempo atrás, as pessoas consideravam apenas 4 em seu espectro: a tristeza, a alegria, a raiva e o medo.

Em elementos como a avaliacao de risco a saude humana decont, é preciso compreender o impacto da inteligência emocional.

Embora este conceito simplificado não seja completamente incorreto, ele acaba deixando lacunas que serão preenchidas com muito mais dificuldade, sobretudo por uma falta de compreensão plena de que tipo de sentimento está sendo passado.

Quanto mais você explorar seus recursos, principalmente no que diz respeito a essa complexidade das emoções, mais fácil será para compreender o que você está passando e como dominar esta situação.

Isso acontece porque quando se é capaz de delimitar melhor todo o espectro de atuação disponível em suas emoções e compreender o que você está sentindo, será muito mais fácil identificar os gatilhos emocionais que o levaram a se sentir assim.

Logo, seus sentimentos ficam armazenados internamente como em um armario de aco de escritorio. Saber lidar com eles é fundamental.

Dessa maneira, é possível conhecer muito melhor suas emoções, criando novas formas de lidar com elas e aumentando ainda mais seu potencial, ganhando mais capacidade de raciocínio rápido e de modificações para criar um ambiente adequado.

Características da inteligência emocional

Existem alguns pontos principais que indivíduos com alta inteligência emocional demonstram. Por isso, estas características devem ser avaliadas e desenvolvidas para criar um conhecimento maior acerca da área.

1 – Conhecimento próprio

O primeiro ponto que a inteligência emocional leva para as pessoas é o conhecimento próprio. Somente através desse método é possível identificar seus pontos fortes e fracos, para saber o que deve continuar buscando e quais recursos devem ser modificados.

Todas as pessoas possuem limites, e eles devem ser respeitados. Quando se força uma ultrapassagem nesse limite, além de conseguir um resultado abaixo do esperado, acaba atraindo emoções negativas para si.

Seu autoconhecimento deve funcionar como se você tivesse um banner impressao de si mesmo, onde todas as informações que você busca possam ser encontradas.

Em contrapartida, quando você se conhece bem, pode identificar uma série de potencialidades, que poderão ser aprimoradas e exploradas com mais afinco, criando então um conceito muito mais amplo e honesto.

2 – Buscar motivação

Outro grande ponto da inteligência emocional. Ao compreender suas necessidades e seus pontos fortes, será seu próprio motivador. Saber do que você é capaz deve ser um incentivo para melhorar e aumentar ainda mais sua criação e seu potencial.

Uma pessoa que é capaz de se motivar se torna muito mais resiliente, conseguindo prosseguir mesmo quando suas emoções dizem o contrário e que busca resultados positivos nestes casos.

É importante identificar suas dores e suas necessidades para conseguir melhorar.

Além disso, uma pessoa que é capaz de se motivar não irá esperar alguém dizer a ela o que fazer. Se você precisar de uma assistencia tecnica de informatica computador, por exemplo, irá correr atrás.

Este tipo de pessoa é muito proativa e não tem medo de tomar a iniciativa e buscar melhorias em sua vida pessoal e profissional, bem como na das pessoas a sua volta.

3 – Ter empatia

O autoconhecimento sobre suas emoções não permite apenas que você as controle e as compreenda, mas também que consiga enxergar estas emoções no próximo. Assim, você se tornará uma pessoa muito mais empática.

Quando se está em pleno controle de suas emoções, é capaz de agir de forma direta e objetiva, alcançando um bom resultado para ajudar a pessoa a se compreender melhor também.

Esse tipo de apoio torna-se fundamental quando a outra parte ainda não está em total controle de suas emoções, para que você possa aplacar um pouco dos sentimentos que estão acontecendo e explore melhor estes resultados.

É importante ter em mente que esse recurso demanda muito treinamento e prática, uma vez que lidar com o emocional de outros é complexo e demanda uma atenção especial, que deve ser cedida a pessoa que precisa dos cuidados.

Entretanto, quando você consegue aproveitar-se melhor desta situação, conquista um espaço muito mais adequado na vida destas pessoas, podendo efetivamente auxiliá-las a buscar uma evolução pessoal na questão da inteligência emocional.

4 – Maior controle

Todos os dias somos bombardeados com informações, sendo forçados a lidar com uma série de adversidades. 

Nestes casos, é válido destacar o que pode ser explorado corretamente, principalmente por conta da quantidade de situações que você deve resolver no dia.

Com um maior controle de suas emoções, é possível lidar com uma série de elementos que podem ser estressantes ao longo de seu dia, sem perder a positividade ou a clareza de pensamentos.

Esse tipo de autocontrole é fundamental para tomar decisões assertivas, em especial quando é algo que o impacta diretamente e acaba tendo um efeito forte no seu pensamento.

5 – Melhoria em relacionamentos

Seus relacionamentos interpessoais também recebem benefícios desse tipo de inteligência. 

Isso porque você será capaz de compreender melhor o lado da outra pessoa, conquistando assim um diálogo muito mais aberto e interessante.

Considerações finais

A inteligência emocional é um conceito muito amplo e complexo, que requer estudos e especializações para uma compreensão mais completa. Entretanto, é possível aproveitar muito de seus recursos quando se sabe o que precisa procurar para conseguir aproveitar.

Dessa forma, você consegue melhorar diversos fatores de seus sentimentos e emoções, enquanto cria relações mais confortáveis com as pessoas próximas.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Assine nossas newsletteres

Receba conteúdos exclusivos do UOL EdTech na sua Caixa de Entrada

*
*
*