Como o Analytics pode complementar uma estratégia de marketing?

O Google Analytics nada mais é que uma plataforma de análise de dados online, criada pelo próprio Google, com o objetivo de coletar informações a respeito de um determinado website e transformar esses conteúdos em relatórios verificáveis.   Dessa forma, um e-commerce de brinquedos infláveis personalizados, por exemplo, pode ter acesso a dados valiosos sobre […]

Escrito por Equipe Guia de Investimentos | 09.12.2020

Gostou da leitura?

Compartilhe:

O Google Analytics nada mais é que uma plataforma de análise de dados online, criada pelo próprio Google, com o objetivo de coletar informações a respeito de um determinado website e transformar esses conteúdos em relatórios verificáveis.

 

Dessa forma, um e-commerce de brinquedos infláveis personalizados, por exemplo, pode ter acesso a dados valiosos sobre o seu site, como quantidade de visitantes, origem do tráfego, tempo gasto pelo usuário na página, entre outros.

 

Ou seja, o Analytics é uma excelente ferramenta para compreender mais a respeito do comportamento do público-alvo, mensurar os resultados das estratégias de marketing e direcionar o conteúdo de campanhas de divulgação.

 

Afinal de contas, sabemos que não dá certo ficar “atirando para todos os lados”. O ideal é focar no que realmente a sua audiência quer e, desse modo, oferecer algo direcionado e orientado às necessidades do cliente.

 

Até porque, quem procura por uma produção musical gospel, por exemplo, tem um perfil bastante específico, com características diferentes e singulares.

 

Sendo assim, o Google Analytics permite monitorar as informações sobre o seu domínio para a elaboração de estratégias eficazes de marketing.

Quais são os principais recursos disponíveis no Analytics?

O Analytics é uma ferramenta bem completa. Por esse motivo, a plataforma é popularmente conhecida entre os profissionais de marketing, sendo considerada a principal tecnologia para gerenciamento de dados na web.

 

Com uma ampla capacidade de coleta de informações, o Analytics conta com alguns recursos para os estrategistas, incluindo dados sobre:

 

  • Número de visitantes únicos e que retornam ao site;
  • Comportamento dos usuários enquanto estão na página;
  • Origens do tráfego (de onde vem o acesso);
  • Taxa de conversão das campanhas de marketing;
  • Se as metas para o seu site foram atingidas;
  • As campanhas de marketing com melhores resultados;
  • As redes sociais mais acessadas;
  • O desempenho da sua loja virtual.

 

Dessa maneira, se a intenção é verificar se o tráfego do seu site aumentou após a divulgação de uma aula de ballet criativa pelo Facebook, a informação sobre a origem dos visitantes já pode dar um vislumbre dos resultados.

 

Por esse motivo, o Analytics é visto como uma verdadeira mina de informações sobre o seu público e o comportamento do usuário, sendo fundamental para a elaboração de campanhas de marketing digital.

 

Aliás, uma das grandes vantagens da plataforma é que ela não é restrita aos e-commerces. Sendo assim, tanto uma loja online quanto um portal de transportes de cargas pequenas, por exemplo, pode usufruir da ferramenta.

Mas calma: o Google Analytics não é uma bola de cristal!

Embora o Google Analytics forneça diversas informações sobre o seu negócio online, você precisa saber como interpretar esses dados. Afinal de contas, a plataforma não irá apontar o problema, mas sim, oferecer dados para guiar suas conclusões.

 

É importante deixar isso bem claro, pois muitas pessoas acham que basta instalar o Analytics e pronto! Todas as dificuldades do seu planejamento de marketing estão resolvidas. Mas não funciona assim.

 

O Analytics vai te fornecer muitas informações essenciais para orientar as suas estratégias de marketing. Porém, você também precisa analisar com precisão todos esses dados e saber como usá-los para elaborar a sua campanha.

 

Por exemplo, ao perceber que os usuários estão ficando menos tempo no seu conteúdo sobre aluguel som festa, vale a pena dar uma olhada na sua página para verificar o porquê disso.

 

O problema pode ser por conta da dificuldade de carregamento, falta de informações sobre o assunto, entre outros fatores.

 

Daí, ao verificar onde está a falha, dá para programar uma campanha de qualidade para aumentar o tempo gasto pelos usuários na sua página.

4 métricas do Google Analytics para a sua campanha de marketing

Agora que você já conhece bem o Analytics, está na hora de selecionar as principais métricas para a sua estratégia de marketing digital.

 

Para te ajudar nessa empreitada, separamos algumas delas que podem fazer a diferença nas suas campanhas. Confira a seguir!

1 – Visitantes

Essa é a métrica mais fácil de se entender. Quando falamos de visitantes, estamos nos referindo à quantidade de pessoas que acessaram o seu site.

 

Mas a grande questão aqui é lembrar que um visitante pode acessar a sua página várias vezes, dentro de um determinado período, iniciando a navegação em diferentes canais.

 

Por exemplo, o visitante de um site de receitas pode encontrar o seu conteúdo depois de fazer uma pesquisa sobre petit four de goiabada no Google. Depois, ele pode voltar à página, mas através de um anúncio no Facebook.

2 – Hits

O Hit se refere à interação do visitante com o seu site. Sempre que um usuário acessa a sua página, ele deixa um código de acompanhamento, que é recebido pelo Analytics e considerado como um Hit.

 

Aqui, o importante é considerar as informações que aparecem em um Hit, que são: o IP do usuário, a data e a hora da interação, a versão do navegador usada para o acesso, o nome da página e a URL.

 

Assim, você consegue saber se os seus visitantes estão acessando o seu conteúdo de empresa de pinturas em navegadores específicos, o que ajuda a construir uma arquitetura mais interativa do seu site. 

 

Vale dizer que um mesmo visitante pode gerar vários hits.

3 – Sessão

A sessão é um conjunto de Hits gerados por um visitante ao acessar o seu site. Ao gerar um novo Hit, uma nova sessão se inicia. Ela só acaba em algumas situações:

 

  • Quando não há interações por mais de 30 minutos;
  • Quando passa da meia-noite;
  • Quando o usuário navega em subdomínios no mesmo site;
  • Quando o usuário acessa apenas uma página, sem ativar nada.

 

Vale dizer que se um usuário passou mais de meia hora na sua página de cabeamento industrial, sem fazer nenhuma interação, o Analytics irá considerar isso como parte da taxa de rejeição.

4 – Taxa de rejeição

A taxa de rejeição é uma das métricas mais temidas, visto que ela apresenta a quantidade de usuários que abandonou o seu site, porque não interagiu com nenhum conteúdo.

 

Isso quer dizer que o seu material não foi interessante para o usuário, ou então que ele teve alguma dificuldade de acesso (carregamento lento, falta de uma versão mobile, etc.).

 

Para os e-commerces, a taxa de rejeição é muito importante, pois ela consegue mostrar o porquê da queda nas vendas, por exemplo.

Como usar o Google Analytics?

Agora que você já sabe quais métricas podem ajudar a sua estratégia de marketing, é o momento de aprender a usar o Google Analytics.

 

O primeiro passo é criar uma conta no Google. Dê preferência para um perfil que só você tenha acesso e que seja de uso profissional.

 

Depois, o próprio sistema irá te mostrar o que deve ser feito para ter acesso ao dashboard inicial para começar a analisar o seu site. Clique em “Inscreva-se” e preencha todos os dados solicitados. Após essa etapa, você receberá um código de acompanhamento.

 

O código deve ser colocado em todas as páginas do seu site. Só assim o Analytics pode coletar as informações.

 

Em geral, nas páginas HTML, o código é adicionado antes da tag de fechamento </head>. Caso tenha alguma dificuldade, peça ajuda a um programador experiente.

Conclusão

Para quem tem dúvidas a respeito da eficácia do Google Analytics como ferramenta para complementar as estratégias de marketing, a oportunidade de sanar todos os seus questionamentos está neste artigo.

 

A nossa intenção foi mostrar um pouco de como a plataforma é capaz de colaborar com a tomada de decisões assertiva na hora de propor uma campanha de marketing. Afinal de contas, ela fornece um leque de informações relevantes sobre o seu site.

 

Intuitivo, fácil de usar e objetivo, o Analytics se tornou a ferramenta de gerenciamento de dados mais popular no marketing digital. Não é à toa que cada vez mais empresas buscam incorporar a tecnologia às suas páginas.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Assine agora nossa Newsletter
Receba conteúdos exclusivos do UOL EdTech na sua caixa de entrada