Como fica a CIPA no isolamento social?

A Comissão Interna de Prevenção a Acidentes de Trabalho é formada por trabalhadores eleitos e pessoas indicadas pela direção de uma organização para prevenir acidentes de trabalho. Apesar dos novos ajustes de lei, toda empresa deve ter uma formação desta comissão. Muita gente, porém, só conhece a CIPA pelo benefício atrelado de estabilidade empregatícia aos […]

Escrito por Equipe EdCorp | 25.05.2020

Gostou da leitura?

Compartilhe:

A Comissão Interna de Prevenção a Acidentes de Trabalho é formada por trabalhadores eleitos e pessoas indicadas pela direção de uma organização para prevenir acidentes de trabalho. Apesar dos novos ajustes de lei, toda empresa deve ter uma formação desta comissão. Muita gente, porém, só conhece a CIPA pelo benefício atrelado de estabilidade empregatícia aos membros.

Com a crise causada pela pandemia do novo coronavírus, diversas organizações precisaram migrar todo o quadro de colaboradores de forma ágil para um novo modelo de trabalho: o de home office. E muita coisa ficou nebulosa – como, por exemplo, a existência e as funções de uma CIPA durante o período.

A CIPA continua existindo no cenário atual?

Não há nenhuma evidência que suporte a queda de obrigatoriedade de uma Comissão Interna de Prevenção a Acidentes de Trabalho, portanto, as CIPAs continuam existindo. E, uma medida que muitas comissões levantaram no meio da pandemia foi a atenção à ergonomia do colaborador que está alocado em home office. Muitas organizações enviaram as cadeiras de escritório para a casa de seus funcionários. Outras forneceram suporte de notebook e periféricos, para que houvesse maior ergonomia nas jordadas.

Qual deve ser o foco da CIPA para trabalhadores em home office?

De acordo com pesquisa feita pela The Lancet na epidemia do SARS-COV2 (síndrome respiratória aguda) de 2011, o principal problema que tem causado afastamentos durante o período de quarentena, além da ergonomia, é a saúde mental dos colaboradores (dados dos Estados Unidos). O estudo apontou que 30% das crianças que passaram pelo isolamento apresentaram quadros de estresse pós-traumático, bem como 25% dos adultos.

Outro ponto que a pesquisa mostra tem a ver com o ambiente de trabalho – mesmo em isolamento, é importante que o colaborador tenha um local com luz adequada (se possível natural) e plantas. Esses fatores foram responsáveis por aumentar a sensação de bem estar de 15% dos entrevistados, enquanto que outros 15% se sentiram mais criativos após melhorarem a iluminação e o conforto de seus ambientes domésticos de trabalho. Foi notado também um aumento de produtividade para 6% dos participantes da pesquisa.

Por fim, uma outra ação que a CIPA deve tomar um meio ao confinamento é a conscientização e instrução correta de higienização para os itens do colaborador como computador, periféricos e estação de trabalho. Com as informações de tempo de permanência do vírus em superfícies como plástico, vidro, metal, madeira, entre outros, é imprescindível manter o asceamento adequado de todos os equipamentos que o colaborador utiliza durante sua jornada de trabalho.

Assine agora nossa Newsletter
Receba conteúdos exclusivos do UOL EdTech na sua caixa de entrada